Como escolher vinhos importados? - Joana D'arc

Destaques

Adsense (Abaixo do Cabeçalho)

Adsense (Início dos Posts)

15 janeiro 2018

Como escolher vinhos importados?




Muita gente gosta de vinhos, mas não sabe ao certo como começar a explorar esse delicioso e magnífico mundo, sempre chegando em mercados e ficando na dúvida de como comprar vinhos importados e escolher o correto.
Mas saiba que é possível sim começar essa jornada do zero, entenda melhor um pouco sobre a bebida, sua grande variedade e como escolher o produto ideal para que você agrade o seu paladar ou de outra pessoa.
Os vinhos são uma ótima pedida para uma reunião com os amigos, um jantar a dois, um momento sozinho ou até mesmo um presente fácil e eficiente. Mas nessa hora é preciso de algumas informações para poder escolher o produto adequado.


Como são feitos os vinhos importados

O vinho é feito por meio da fermentação alcóolica da uva, fresca, sã e madura, resultando em uma graduação alcoólica entre 8,6 a 14 % em volume. Essa fermentação é um processo biológico, e que ocorre de forma natural quando a levedura transforma o açúcar encontrado na uva em álcool e em anidrido carbônico, aquelas bolinhas.
Esse anidrido é o que irá definir se o vinho é um espumante, com as borbulhas que conhecemos, ou um vinho tranquilo, sem a presença das mesmas.


Então, como escolher e comprar vinhos importados?

Existem algumas dicas fáceis de memorizar que irão te ajudar na hora de comprar seu próximo vinho internacional, sabendo que o produto é de qualidade e irá agradar a ocasião.


Pense na refeição ou situação

Primeiro para escolher um bom vinho você deve ter em mente qual é a ocasião em que ele será servido, já que determinado tipo de comida cai melhor com determinado tipo de vinho.
Cada situação irá pedir um vinho diferenciado. Os vinhos rosés, brancos ou espumantes são muito associadas as celebrações e ao verão. Já os tintos são mais consumidos em dias frescos e por refeições mais doces, como as sobremesas.


Pensa em onde você vai comprar

Encontrar um bom lugar que venda vinhos importados também é tão importante quanto saber escolher. Já que por mais que os supermercados ofereçam gôndolas, elas não têm nem 1% da variedade presente no mercado.
Encontre alguma loja especializada em sua cidade, ou procure sites que possam ajudar a sua compra. Além disso, para assegurar que os vinhos envelheçam com saúde e delicadeza, os cuidados de limpeza e armazenamento também precisam ser levados em conta.
Vinhos que são guardados em condições inadequadas e ficam muito expostos a luz podem entrar em declínio rápido.


Avalie a aparência dos produtos

É muito importante que você avalie a qualidade das embalagens antes de comprar vinhos importados. De forma básica você precisa se preocupar com os seguintes pontos:

 Estado da rolha e da cápsula: A conversação desses itens é importante, e ele não pode ter nada danificado nesses pontos;

 Superfície da rolha em relação ao bico: A rolha nunca pode ultrapassar o bico da garrafa, estando sempre rente, já que uma rolha avantajada significa entrada de ar e oxidação do vinho;

 Rachaduras: Procure por rachaduras ou imperfeições na garrada;

 Cor: Por fim a coloração é importante. Os vinhos brancos muito amarelados podem estar oxidados, e os tintos com cor âmbar também podem apontar defeito.


Aprenda a ler o rótulo do vinho

O rótulo de um vinho é sua certidão de nascimento, e por isso é importante que você saiba entender todas as informações contidas nele, assim você minimiza qualquer chance de adquirir um produto que não esteja condizendo com suas expectativas.


Pense nas seguintes informações:

 Variedade das uvas: Cada país tem uvas renomadas e conhecidas de cada região, por isso é importante saber o que você procura. A argentina é conhecida pelo Malbec, o Chile pelo Cabernet Sauvignon, a Itália pela Sangiovese e a Espanha pelo Tempranillo.

 Região: Algumas localidades são conhecidas por solos e clima propícios para o cultivo de certas uvas, indicando assim a qualidade superior dos vinhos internacionais. De forma geral, quanto mais específica a região, mais refinado será o produto.

 Safra: A safra conduz com o tempo de envelhecimento da garrafa, e mesmo que muita gente acredite que quanto mais velho o produto melhor, isso só se refere aos vinhos de guarda, que já são elaborados para o envelhecimento. De um modo geral, os rosés e brancos precisam ser consumidos em 2 ou 3 anos, e os tintos em até 5 anos.

 Denominação: Por fim, isso é como se fosse um selo de qualidade das instituições de vários países. São vinícolas que adquirem esse selo por sua reputação elevada.

Essas dicas irão te ajudar a escolher e comprar vinhos tintos com mais facilidade, fazendo com que sua próxima reunião ou jantar esteja muito mais harmonizada, e com que você possa se tornar um expert no maravilhoso mundo dos vinhos.




Adsense (Final dos Posts)