Dicas para não ganhar peso no inverno - Joana D'arc

Destaques

Adsense (Abaixo do Cabeçalho)

Adsense (Início dos Posts)

15 junho 2018

Dicas para não ganhar peso no inverno


Para muitas pessoas, a chegada do inverno traz uma relação inversamente proporcional: a queda na temperatura acompanha o aumento no peso corporal. Muitos não conseguem manter a forma física que desejam e acabam engordando nos meses mais frios.

Essa é uma reação comum do nosso organismo ao frio. Naturalmente vamos ingerir alimentos mais calóricos e com reserva de energia. Dessa forma, se não adotarmos algumas medidas, os quilos a mais serão inevitáveis quando chegar a primavera.

Felizmente, não é difícil seguir esses pontos. Basta ter dedicação, disciplina e força de vontade para seguir uma dieta adequada ao seu consumo de calorias e, principalmente, não entrar em uma rotina sedentária só porque o clima não é favorável à prática esportiva.

Por mais tentador que seja desfrutar um bom jantar durante o inverno e ficar na cama com o seu seriado favorito, é preciso ter em mente que o “Projeto Verão” começa justamente nos meses mais frios. Confira:

Como controlar a alimentação?

Essa é, sem dúvida, a missão mais difícil nesse período. A queda na temperatura aumenta a nossa vontade de comer alimentos calóricos – o que faz a grande maioria das pessoas ganhar alguns quilos antes da primavera.

Isso acontece porque nosso corpo gasta mais calorias para manter a nossa temperatura interna estável e quente durante o inverno. Com mais consumo energético, inconscientemente somos induzidos a comer mais.
O segredo, portanto, é saber controlar essa vontade e manter uma dieta que possibilite saciar essa vontade sem resultar em um ganho de peso. É preciso escolher adequadamente todos os alimentos nas principais refeições do dia.

Quais alimentos devem ser evitados

Ter uma dieta balanceada é a principal dica para não engordar em qualquer época do ano. No inverno, porém, a iniciativa exige uma série de cuidados para não extrapolarmos o consumo de calorias adequado e, ao mesmo tempo, atender a nossa demanda energética.

Carboidratos: quem não resiste a uma massa no jantar ou a um pão quentinho no café da manhã no inverno? O problema é que eles são ricos em carboidratos, cuja função é justamente acumular energia. Troque por proteínas magras, sopas e caldos.

Gorduras: nos tempos mais frios as pessoas também costumam exagerar nas comidas gordurosas, como frituras e carnes gordas. Substitua por alimentos termogênicos, como pimenta e gengibre, porque eles aceleram o metabolismo.

Doces: também costumamos comer mais doces durante o inverno, sobretudo com os chocolates. Eles são altamente calóricos. O chocolate quente pode dar lugar ao chá e os doces em geral podem ser substituídos por frutas.

Queijos: acompanhamento de massas, no fondue ou até como prato principal, os queijos são muito requisitados nesses meses. O problema é que eles são muito gordurosos. Ao invés de consumir esses produtos, tente focar em legumes e verduras.

Não esqueça dos líquidos

Por conta das baixas temperaturas, normalmente diminuímos o consumo de líquidos durante o inverno por não sentirmos a mesma sede do verão. Contudo, a hidratação deve ser uma prática constante em nosso dia a dia.
Independentemente se está frio ou não, devemos manter a medida de 1,5 a 2 litros de água por dia. A prática não só evita a desidratação, como mantém o nosso metabolismo funcionando regularmente - e auxiliando na queima de caloria.
A boa notícia é que você não precisa apenas ingerir água gelada para atingir essa meta. Uma alternativa interessante é apostar em chás ao longo do dia. Alguns deles, como o chá-verde, possuem propriedades termogênicas e também auxiliam na manutenção do peso.

Mas esqueça as bebidas alcoólicas

Outra atitude comum é o aumento no consumo de bebidas alcoólicas, principalmente destilados como o uísque e a vodka. O senso comum acredita que elas têm o poder de esquentar o nosso corpo durante a estação mais fria do ano.
Entretanto, essa ideia é um mito. Nenhuma bebida à base de álcool tem essa propriedade. A sensação é causada pela dilatação dos vasos sanguíneos, o que faz com que o sangue corra mais perto da pelo. Porém, essa sensação é passageira e até perigosa.
Além disso, a ingestão de bebidas durante o inverno não auxilia a dieta. Primeiro porque não possuem nutrientes em sua composição. Segundo porque o consumo em excesso normalmente é acompanhando de pratos calóricos para combater a embriaguez.

Exercite-se bastante

A temperatura mais baixa é um convite para ficarmos uns minutinhos a mais na cama e adiar a ida à academia, não é mesmo? A questão é que é no inverno que devemos nos exercitar mais justamente para queimar a caloria em excesso que normalmente ingerimos.
O ideal, claro, é manter a rotina de exercícios que você já faz. Se o seu treino inclui uma caminhada na rua ou andar de bicicleta, tente seguir o planejamento. Qualquer coisa, busque trocar de horário ou fazer outros trajetos.
Mas se mesmo assim você não quer se exercitar no frio, uma alternativa é trocar as atividades externas, como a corrida, pelas internas, como musculação. É algo que pode ser feito em sua própria casa ao invés de ter que ir na academia.

Monte um planejamento e siga à risca

Não há segredos para manter o peso no inverno. Basta fazer um planejamento de exercícios físicos e de dieta e segui-lo à risca – independentemente do número registrado no termômetro. O frio não pode ser desculpa para nos descuidarmos da nossa saúde.
Também não é preciso gastar mais para isso. Há opções bem mais em conta. As atividades, por exemplo, podem ser feitas numa academia ao ar livre. Basta ter força de vontade e dedicação que você conseguirá manter seu peso sem sustos durante o inverno.



Adsense (Final dos Posts)