Carreira internacional de sucesso requer processo de imigração rigoroso. - Joana D'arc

Destaques

Adsense (Abaixo do Cabeçalho)

Adsense (Início dos Posts)

23 junho 2018

Carreira internacional de sucesso requer processo de imigração rigoroso.


Canadá é um dos poucos países de primeiro mundo que mantém as portas abertas para imigrantes de todo o mundo. A necessidade de recrutar profissionais em outras partes do mundo vem de uma combinação de baixa taxa de natalidade e uma assustadora realidade econômica para o gigante do Norte. Hoje para cada aposentado o país conta com quatro trabalhadores pagando impostos e em apenas 15 anos a expectativa é que esse número chegue a dois profissionais por aposentado.
Para combater esse problema o Governo Canadense tem uma política ativa de imigração, porém seletiva. Não basta fazer as malas e ter uma vida melhor. É preciso se enquadrar no perfil desejado pelo país em uma das várias categorias de processos de imigração disponíveis, que são mais de 50.
O Canadá, salvas as raríssimas exceções baseadas em pedidos de empresas de grande porte e com promessas de benefícios para o país, como a criação em massa de empregos ou grande geração de impostos, não emite vistos ou autorização de trabalho sem que o candidato tenha passado por um processo imigratório.
De acordo com Ed Santos, diretor de operações e franquias da Canada Intercambio e consultor oficial de imigração, se um profissional (quer) uma carreira de sucesso em outro país, que ano após ano aparece entre os melhores do mundo em qualidade de vida, antes de se preocupar com a empregabilidade, salários e oportunidades em sua área, é preciso focar no processo imigratório que irá permitir obter a residência permanente e consequentemente o direito de trabalhar. “O número de brasileiros que tem ido para o Canadá tem crescido ano a ano. Em 2017, cerca de 1.600 brasileiros se tornaram residentes permanentes no país, um número insignificante perto dos quase 200 mil imigrantes oriundos de outros lugares que entraram por lá na classe econômica”. E acrescenta: “Atualmente, o Canadá recebe 300 mil imigrantes por ano de todas as classes, como as classes humanitárias e de reunião familiar, porém o governo determinou que esse número deve crescer até 320 mil por ano em 2020. 
Passo a passo para aproveitar essa oportunidade em um país de primeiro mundo: 

 1 – O Canadá é hoje a melhor opção para recomeçar uma vida em uma sociedade justa e progressista.

Brasileiro adora os Estados Unidos, país que está sempre na cabeça das pessoas como primeiro destino. Mas, a realidade é que eles não querem imigrantes e não é só agora com o novo governo. Outras opções como Austrália e Nova Zelândia são a preferência para aqueles que elegem o clima como o principal fator de desconforto, mas esses países estão caminhando na direção oposta a do Canadá, pois tem alterado os processos imigratórios constantemente com o objetivo de reduzir o fluxo. 

 2 – Não se pode adotar a estratégia do “jeitinho”, pois muito provavelmente ele não vai funcionar.

O processo imigratório na Classe Econômica – conhecido como Express Entry é simples e claro. Você precisa anteder os critérios mínimos de seleção e depois entrar com seu perfil (válido por 1 ano) em um banco de dados que vai selecionar os que possuem a melhor pontuação. Os pontos são conferidos de acordo com suas habilidades e características. A preferência é por profissionais graduados e especializados como engenheiros, médicos, dentistas, administradores, economistas entre outros, mas também estão em busca de técnicos em várias áreas como eletricistas, marceneiros e encanadores (FST - Federal Skilled Trade).
Outra opção para quem quer se mudar é utilizar o CEC, que está dentro do Express Entry e significa Canadian Experience Class, onde o profissional vai estudar e se formar em um curso de graduação ou pós-graduação para assim obter uma permissão temporária de trabalho após o curso (PGWP – post-grad work permit)e conseguir a elegibilidade para o processo. 
Se mudar para o país com um visto de turista e ficar procurando oportunidades, tentar se “virar” enquanto pode, na grande maioria das vezes é uma perda de tempo enorme. 
O país busca por imigrantes, mas é fundamental participar do processo de acordo com as exigências do governo canadense. Não há processo imigratório fácil, mas existe a oportunidade de mudar de vida em um lugar seguro e com qualidade de vida. Não perca tempo com blogs e sites que contam como é a vida por lá. Foque apenas no processo imigratório, pois o preço do quilo do tomate ou de um aluguel em Montreal ou Vancouver são irrelevantes nesse momento. 

3 - Fluência no Inglês

Já que boa parte dos brasileiros ainda não teve contato com a língua francesa, o inglês é normalmente a escolhida como principal para o processo imigratório. Muitos acreditam no jeitinho, mas a realidade é que não há evolução sem o domínio da língua. 

Quando se perde pontos em um dos critérios de avaliação é necessário compensar essa perda de pontos em outro critério. Trocando em miúdos quanto mais velho se é (após 29 anos) melhor tem de ser o inglês – comprovadamente em todas as habilidades.

4 - Profissionais qualificados:

Contrate um profissional qualificado, auditado e autorizado pelo Governo Canadense para preparar um plano de imigração para você e sua família. Pare de perder tempo com amadores que vão criar mais confusão na sua cabeça e dispersar suas energias para assuntos interessantes, mas sem relevância nesse momento.

Se quem está te aconselhando não tem uma licença do ICCRC (órgão regulador do Governo Canadense) cuidado, pois estas pessoas não são qualificadas para esse trabalho e são passíveis de uma prisão de até cinco anos e multa de 100 mil dólares por quebrarem a Lei de Imigração Canadense ao darem conselhos sem estar credenciados. 

5 - Entenda os critérios para seleção dos candidatos:

Idade – ideal entre 18 -29 anos – afinal quanto mais novo, mais tempo você produzirá e pagará impostos. Não há idade limite.

Proficiência nos Idiomas Oficiais – O Canadá tem dois idiomas oficiais – inglês e francês. Seu perfil vai ser criado com uma nota determinada também pelo resultado da prova de proficiência dos testes oficiais de Inglês (somente IELTS General no Brasil) e somente TEF para o francês. Você pode e deve ter a maior nota possível nas quatro habildiades: Compréhension écrite (reading), Compréhension orale (listening), Expression écrite (writing) e Expression orale  (speaking)

Nível Educacional – quanto mais formação melhor. Sem graduação e credenciais educacionais é praticamente impossível se tornar elegível para o FSW. Para se ter chances reais é importante que você tenha pelo menos uma pós-graduação ou duas graduações no FSW.

Experiência profissional – Você vai precisar comprovar com cartas de seus empregadores, dentro do padrão da imigração sua experiência profissional no Brasil e/ou em outros países. Se você tem seis ou mais anos de experiência profissional já atingiu o máximo de pontos aqui.

Emprego – Se tiver um convite de emprego formal de uma empresa Canadense, aprovado pela Imigração (LMIA) sua pontuação dispara, mas infelizmente é bastante difícil conseguir a oferta e a aprovação do governo.

Adaptabilidade – A pontuação nesse quesito é obtida de acordo com a experiência profissional e educacional do profissional e seu conjugue, além da comprovação do nível de fluência do cônjuge de um dos idiomas oficiais do país através das provas oficiais. 

6 – Crie um Plano de Imigração

Com a ajuda de um profissional credenciado, entenda seu perfil e sua pontuação mediante os critérios de seleção. Logo após, entenda sua classificação e a realidade de seu processo. Normalmente, os brasileiros tem dificuldades de obter a pontuação na fase classificatória, ou seja, tem pontos suficientes para apresentar sua candidatura ao processo, porém não tem pontos suficientes para ficarem classificados entre os que mais pontuam nas semanas de convite - ITA (Invitation to Apply) – documento que conforma seu sucesso no processo e requer a apresentação dos documentos comprobatórios.




Adsense (Final dos Posts)