Como diferenciar gordura localizada de retenção de líquido - Joana D'arc

Destaques

Adsense (Abaixo do Cabeçalho)

Adsense (Início dos Posts)

05 abril 2018

Como diferenciar gordura localizada de retenção de líquido



Muitas vezes, as pessoas se olham no espelho, principalmente as mulheres, e percebem um volume insistente no corpo, que resiste até mesmo à atividade física. Só que nem sempre ele significa gordura localizada: o problema pode ser a retenção de líquido, que pode acontecer com todo mundo, principalmente em mulheres jovens.
Segundo a médica Sarina Occhipinti, especialista em clínica médica e em nutrição funcional, do Instituto Sari, em Nova Lima (MG), desequilíbrios hormonais que levam a uma predominância estrogênica são a principal causa da retenção de líquido em mulheres. “A retenção pode ocorrer tanto pelo excesso de estrogênio, quanto pela deficiência de progesterona. A natural flutuação de hormônios, que acontece em fases como o ciclo menstrual, gravidez e menopausa, causa isso”, explica a médica.
O uso de pílulas anticoncepcionais, muito comum em tratamento hormonal em jovens, é uma das causas desse excesso, exatamente porque as pílulas contêm estrogênio. Sarina destaca, ainda, que o consumo de alimentos em recipientes de plástico quentes e de substâncias que contenham isoflavona (como a soja e derivados) também contribuem para aumentar o nível de estrogênio.

Sintomas são claros

A retenção de líquido apresenta alguns sintomas claros, como rigidez nas articulações e flutuações de peso. Também pode ser facilmente reconhecida com um simples autoexame. “Basta pressionar a parte inchada com o polegar ou indicador por alguns segundos e, após retirar a pressão, se a marca do dedo permanecer por três segundos ou mais, é porque trata-se de um edema. Se desaparecer, provavelmente é gordura”, explica Sarina.
Há ainda o exame de bioimpedância, realizado por profissionais, que fornece os valores de massa magra, gordura e líquidos dentro e fora das células. Segundo a médica, por ser um exame muito mais preciso, oferece um panorama completo da composição corporal, o que ajuda a guiar o tratamento.

Como tratar

Existem formas de diminuir a retenção líquida. Sarina Occhipinti diz que reduzir a ingestão de sal e contar com técnicas de drenagem são algumas medidas que podem ajudar. “Uma suplementação de cálcio, manganês, magnésio e ácido gamalinolênico, que ficam em níveis baixos no período pré-menstrual, também. Caso o inchaço ainda assim persista, a saída pode ser o uso de diuréticos”, explica. De toda forma, Sarina aconselha sempre contar com orientação médica.



Sobre Sarina Occhipinti

Sarina Occhipinti é especialista em Clínica Médica e em Nutrição Funcional, do Instituto Sari. Atua há 23 anos em ambulatório de obesidade e regulação hormonal, sendo também pós-graduada em Homeopatia e em Manutenção da Homeostase Endócrina e Prevenção de Doenças Relacionadas à Idade. Sarina é certificada em Bioquímica do Metabolismo aplicado à Obesidade e Doenças Crônicas e Degenerativas e em Endocrinologia Avançada pela A4M (Universidade de Washington). É também membro da American Anti-Aging Academy, da Associação Brasileira de Ozonioterapia e da Associação de Médica de Prática Ortomolecular.




Adsense (Final dos Posts)