13 julho 2011

Poeta condenado



Minha saudade!!!
Medo e renúncia
dentro de mim.
Perdida na sombra
da tristeza,
estou morta...
Vida desabitada,
cheia de angústia,
forças inúteis.
Pota condenado,
pelo espirito do pânico.

JOANA D'ARC
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL