07 dezembro 2017

8 dicas para equilibrar o seu bem-estar físico e mental sem gastar dinheiro

Praticar atividades físicas é uma forma completa de se sentir bem, porém, não é a única que você deve adotar na sua vida.


Depressão, transtorno de ansiedade, síndrome do pânico... essas e muitas outras doenças são um verdadeiro mal da vida moderna. Elas estão relacionadas a fatores biológicos, psicológicos e sociais, causando impacto tanto na sua saúde quanto no seu bem-estar.
Felizmente, uma boa parte dessas doenças ou de seus efeitos podem ser evitados se você adotar alguns bons hábitos sem custo para o seu bolso, mas que trarão muito valor para a sua vida. Praticar exercícios é apenas um deles!

Respirar

No dia a dia, respiramos de forma incompleta, acelerada e pouco eficiente, mesmo sem perceber. Ao se deparar com um momento crítico, a melhor coisa a se fazer é permitir que a respiração se desacelere.
Respirar de forma profunda, lenta e utilizando todo o potencial dos pulmões ativa áreas do cérebro que desestimulam a hiperventilação. Além disso, você será obrigado a focar sua atenção no momento presente, acalmando a mente.
Existem várias técnicas de respiração, porém, uma delas é imbatível e pode ser feita em qualquer local: é a respiração diafragmática. Nesse tipo de respiração, é preciso respirar lenta e profundamente, percebendo a movimentação natural do diafragma, das costelas e das narinas.

Meditar

A meditação possui muitas utilidades para as mentes inquietas. Ela é capaz de reduzir a ansiedade, melhorar a depressão, diminuir dores, desacelerar o coração, controlar a pressão e proporcionar uma boa noite de sono.
É fácil começar a meditar, porém, para chegar ao estado de atenção plena, será preciso de exercícios graduais. Comece com um exercício de um minuto de observação de si mesmo ou do ambiente. Mantras também podem auxiliar nessa tarefa, pois eles evitam a dispersão, que é mais comum do que parece.

Dormir bem

Para dormir bem, você precisará de duas coisas: quantidade e qualidade. Um adulto dorme, em média, oito horas por noite, tempo que pode variar. O ideal é que ele passe por todos os estágios do sono antes de despertar pela manhã.
Se você passa a noite em claro, pode estar sofrendo com a perda de massa cerebral e estar à flor da pele. Por outro lado, uma mente descansada melhora a memória, a atenção e a concentração por todo o dia.
Para garantir o sono, é essencial que você tenha horário para dormir e para acordar diariamente. Algumas atividades relaxantes antes de ir para a cama, como tomar um chá ou ler um livro, um jantar leve e um ambiente escuro ajudam a dormir melhor.

Cultivar amizades

Se você não revê os amigos há muito tempo, se anda precisando desabafar, se quer pedir um conselho ou simplesmente dar uma boa risada, não hesite em conversar com as suas melhores amizades.
A amizade influencia mais na saúde e no bem-estar do que fatores como dinheiro, genética, rotina e alimentação. Estar entre amigos e fazer novas amizades libera ocitocina, o “hormônio do amor”, que faz com que você se sinta bem.
No entanto, procure cultivar apenas boas amizades. Amigos que estão sempre para baixo, mal-humorados ou reclamando fazem o mesmo com você.

Desapegar do celular

O uso em excesso do celular pode ser prejudicial, contribuindo para o surgimento de transtornos. Ao exagerar, você passa a se importar demais com a vida virtual, deixa de interagir com o mundo real e fica ansioso quando está longe do item.
Se você tem percebido esse tipo de comportamento na sua rotina, é hora de desapegar do dispositivo. No trânsito, ele é terminantemente proibido. Durante o trabalho, você pode deixá-lo na gaveta para focar nas suas atividades. E, ao chegar em casa, estabeleça um horário limite para o uso. Depois disso, vá curtir a família ou um filme.

Equilibrar a alimentação

Você já sabe que adotar uma alimentação saudável é essencial para a saúde física. Sabia que ela é importante também para o bem-estar? Por isso, você deve aderir agora mesmo a essa dieta.
Alguns alimentos possuem propriedades especiais que aumentam e estimulam a sensação de felicidade. É o caso de frutas, verduras, grãos, peixes e frutos do mar e do chocolate amargo, que devem ser consumidos diariamente.
Além disso, alguns hábitos na hora das refeições podem auxiliar, como: evitar o consumo de cafeína e álcool, se alimentar em um local relaxante e livre de distrações e não exagerar na quantidade de comida.

Fazer automassagem

Massagens são terapêuticas e relaxantes por natureza e você não precisa investir em um profissional para desfrutar de seus benefícios. Você pode aprender algumas técnicas de automassagem.
Fazendo alguns movimentos na região da cabeça, no pescoço, da coluna, dos pés e das pernas com as mãos ou objetos fáceis de encontrar em casa, é possível aliviar dores, dormir melhor e ter um dia mais produtivo.
Uma boa forma de massagear os pés, por exemplo, é rolando uma bolinha de tênis sob eles. Para o pescoço, faça uma leve pressão com as pontas dos dedos em cada vértebra. Já para as costas, deite-se no chão de barriga para cima abraçando os joelhos. Mova-se para lá e para cá, massageando a lombar.

Fazer exercícios

Praticar exercícios físicos proporciona um sentimento de euforia, deixando de lado o estresse, a ansiedade e a depressão. Esses efeitos positivos já podem ser sentidos com um único treino, portanto, chega de ser sedentário!
Para quem está com o orçamento reduzido, é possível treinar e se sentir bem sem custo. Exercícios na academia pública, corrida, yoga e bike são gratuitos, e, ainda, podem ser praticados a qualquer momento do dia. Além deles, a sua cidade com certeza oferece um centro de atividade física gratuita.
Uma das principais vantagens dos exercícios é que, ao realizá-los, você consequentemente fará todas as mudanças anteriores, como se alimentar melhor, respirar de forma consciente e fazer novos amigos, o que vai contribuir muito para o seu bem-estar.


JOANA D'ARC
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL