25 julho 2011

Companheira



Agora, no vale das trevas,
minha companheira é a dor.
Em algum lugar,
silêncio infinito.
Vontade de chorar,
dor sem remédio,
quero morrer,
mas a vida não deixa.

JOANA D'ARC
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL