.

English German Spain Italian Portuguese Japanese

Cooperativa de clinicas em Miami realiza sonho de mulheres brasileiras

| |

12 maio 2017

Até onde uma mãe vai, para garantir um futuro melhor e sem tantas incertezas, pelo seu filho? Muitas, estão deixando até o conforto dos seus lares, o aconchego da família, algo tão essencial e importante neste momento único, para terem seus bebes bem longe do Brasil.
Essas destemidas gestantes estão indo para Miami, na maioria das vezes sozinhas, para que seus pequenos nasçam cidadãos americanos. Além de poder entrar e sair livremente não só da América, mas de vários outros países, esses futuros adultos terão acesso a boa educação, saúde, segurança, qualidade de vida e tantas outras facilidades, uma vez que seus pais puderam ofertar uma nova, e diferente, opção de vida.
Para auxiliá-las nesta jornada, foi criada uma cooperativa de clínicas composta por profissionais bilíngues, e de diversas áreas, para atender as necessidades tanto das mães como dos pequenos. O pediatra brasileiro Wladimir Lorentz explica que a equipe atende pacientes de fora usualmente a partir da 32ª semana de gestação. São realizados os acompanhamentos do pré-natal, parto e pós-parto. O valor é o mesmo cobrado de pacientes que residem nos Estados Unidos. Entretanto, vale lembrar que o investimento total pode variar, porque é preciso ficar até que o bebê complete dois meses.
Para arcar com esses custos, as famílias se planejam com antecedência. “ Pais e mães estão abrindo mão de outros gastos. Muitos, na verdade, estão desesperados frente a situação econômica e a total falta de segurança e por isso estão apostando nesta alternativa, que é totalmente legal nos Estados Unidos desde que gestante entre no país respeitando as leis de imigração”, explica Dr. Lorentz.
Uma saída que muitos casais têm encontrado para que o tratamento médico não pese tanto no orçamento, principalmente em casos de intercorrência como mãe e filho necessitarem de UTI, há quem opte pelo seguro de saúde internacional. Mesmo sendo um pouco diferente dos que operam no Brasil, a solução torna viável qualquer tipo de intervenção médica, o que traz alivio e segurança para as famílias.
De acordo com Marcelo Passos, diretor da Empire Financial Specialists, empresa que atua há 17 anoscom comercialização de seguro de vida, saúde e patrimonial, explica que boa parte da procura por este serviço são de famílias que desejam ter os seus filhos nos Estados Unidos. “Os planos brasileiros não cobrem o atendimento médico, parto, exames e UTI quando se opta em ter um filho fora do Brasil”. Mas se o casal se planejar com uma certa antecedência, é possível fazer o plano que cobre quasetodas essas despesas não só em solo americano, como em qualquer parte do mundo”, explica.
Ernesto Cardenas, um dos diretores da cooperativa, explica que ir para Miami com o intuito de comprar, investir e ter filhos que se tornarão cidadãos produtivos que pagam impostos, também aquece a economia dos Estados Unidos. “ No site Ser Mamãe em Miami há recomendações de agentes imobiliários locais que falam português, advogados, faxineiras, e alguns serviços de estética”, complementa o especialista.


Fertilização In Vitro (FIV) e Barriga de Aluguel


A fertilização requer um investimento tanto emocional quanto financeiro, e que não tem garantias. “Por esta razão, é importante que os indivíduos e casais que optam por este recurso e outras tecnologias de reprodução assistida (ART) busquem por um especialista, que pode oferecer os melhores resultados clínicos e taxas de sucesso com base nos últimos avanços na infertilidade e embriologia”, destaca Wladimir
O método utilizado pela Conceptions Florida, clinica que responde pelo tratamento da FIV da ser mamae em Miami, dispõe de tecnologia chamada LifeAire, que aumenta as taxas de gravidez em 20% , diminuindo chances de aborto. “Além disso, a localização em Miami permite oferecer uma diversidade cultural e étnica de opções para casais heterossexuais e homossexuais a selecionar doadores de óvulos e espermatozoides, bem como suplentes.
O CEO da cooperativa afirma que as taxas de sucesso são elevadas. “É importante escolher uma prática que seja capaz de fornecer acessibilidade aos testes genéticos e várias opções de tratamento, procedimentos e intervenções cirúrgicas necessárias no tratamento e no estudo da infertilidade. Por último, leis favoráveis, cobertura de seguro adequada e um extenso processo de seleção e rastreio fazem da Flórida um local ideal para a seleção de um substituto.
Por todos estes motivos é que cada vez mais brasileiros, ou até pessoas de outros países da América Latina, têm procurando o tratamento de fertilização in vitro oferecido nos Estados Unidos. Leis favoráveis e um extenso processo de seleção e rastreio, fazem do Estado da Flórida um local ideal. No Brasil ainda regem legislações que limitam o acesso de pacientes a serviço de FIV, especialmente quando envolve o uso de útero de substituição (barriga de aluguel). Também é restrita pela lei a escolha de sexo do feto, algo totalmente permitido em solo americano.



Sobre Ser Mamãe em Miami


Há anos, gestantes de todos os lugares sempre procuraram os serviços médicos disponíveis nos Estados Unidos, por serem referência em qualidade e excelência no atendimento. Até então, falta de conhecimento e informação dificultava o acesso a esses serviços. Para atender essa demanda, foi criada a clínica “Ser Mamãe em Miami”. Com a integração de serviços médicos obstétricos e pediátricos, agora grávidas tem acesso ao sistema médico americano de uma forma simples e transparente, de forma personalizada, respeitando a cultura de cada uma. 


Para mais informações, acesse:

ou
 envie e-mail para info@sermamaeemmiami.com




© JOANA D'ARC - 2017. Todos os direitos reservados. Template criado por Digital Mix Design.Tecnologia do Blogger.