.

English German Spain Italian Portuguese Japanese

Especialista alerta: obesidade caminha para epidemia com consequências graves para a saúde

| |

20 abril 2017



Dados divulgados pelo Ministério da Saúde na última semana (17 de abril) alertam toda a população: obesidade atinge um em cada cinco brasileiros. O país, que antes lutava principalmente no combate à fome, registrou aumento de 60% no número de obesos nos últimos 10 anos, passando de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016.
“Estes indicadores mostram que já nos deparamos com uma doença endêmica, que caminha para a epidemia”, ressalta Vanderli Marchiori, consultora em nutrição da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (ABITRIGO). O Sistema Único de Saúde (SUS) gasta mais de R$ 450 milhões anualmente para tratar problemas decorrentes desta causa, aproximadamente 30% do total destinado aos serviços de saúde pública. “De nada adianta todo este investimento se a população não se conscientizar sobre a importância da alimentação equilibrada, iniciativa que previne e pode reverter a realidade preocupante que vivemos”, pontua a nutricionista.
A obesidade tem origem multifatorial e as causas predominantes são maus hábitos alimentares, falta de atividade física e desequilíbrios fisiológicos. Esta doença pode levar a diversas outras complicações, como hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, diabetestipo 2, fadiga, apneia do sono, câncer do intestino, incontinência urinária, entre outros.
A especialista afirma que o primeiro passo para melhorar a qualidade de vida é iniciar um processo de reeducação alimentar que prioriza limitar a ingestão de calorias. “Restringir carboidratos, gorduras ou qualquer outro tipo de nutriente não fará você perder peso de maneira saudável e duradoura. O ideal é seguir uma dieta balanceada, de 1.200 a 1.500 calorias para mulheres e 1.500 a 1.800 para homens”, diz. A alimentação só é considerada equilibrada quando contém quantidades adequadas de vitaminas, proteínas, carboidratos e minerais para que o organismo e a mente trabalhem melhor.
Para mais informações sobre como compor um cardápio ideal, com dicas e sugestões que aliam todos os grupos alimentares de maneira nutritiva, sem deixar de lado o sabor e o prazer proporcionado pelas refeições, acesse goo.gl/1KBUu5. De todo modo, vale a dica mais simples e eficaz para calcular o Índice de Massa Corporal (IMC).

Valores iguais ou maiores que 25 são considerados como excesso de peso e maiores de 30 kg/m², obesidade.

© JOANA D'ARC - 2017. Todos os direitos reservados. Template criado por Digital Mix Design.Tecnologia do Blogger.