.

English German Spain Italian Portuguese Japanese

POR QUE O FILTRO SOLAR É INDISPENSÁVEL MESMO EM DIAS COM POUCA INCIDÊNCIA DE SOL?

| |

20 julho 2016

O uso diário do cosmético deixa a pele mais bonita e ainda é capaz de prevenir doenças em qualquer tempo
Quem acorda e vê pela janela um dia de chuva ou uma manhã nublada quase não tem vontade de levantar da cama, mas é importante saber que os cuidados com o corpo não tiramm folga! Por isso, todos os “rituais diários” devem ser praticados, sem esquecer de passar o filtro solar.
O cosmético é um dos melhores amigos da pele quando se fala em tomar sol, seja na praia ou na piscina, mas para o uso diário ele costuma ser pouco lembrado e, quando o sol quase não aparece, então, sua importância acaba sendo totalmente ignorada e ele fica lá no fundo da bolsa. Entretanto, mesmo nos dias de pouca luz solar ou chuvosos, os raios UVA e UVB estão presentes na atmosfera, e podem causar prejuízos para a pele e para a saúde.
A radiação do tipo UVB é predominante no verão, quando há poucas nuvens no céu e temperaturas altas nas cidades. Já os raios UVA são emitidos intermitentemente e representa uma ameaça que pode causar muitos estragos, pois eles são responsáveis pelo envelhecimento da pele, com deterioração das fibras de colágeno, além das manchas e do cobiçado, mas fatal, bronzeado. O UVB possui benefícios, como o estímulo da produção de vitamina D, mas deixa a pele vermelha e queimada, cenas comuns no litoral brasileiro. Os raios ultravioletas, ainda, podem causar câncer de pele.

OS PERIGOS DOS RAIOS DE SOL

O risco de desenvolver câncer de pele melanoma é maior em quem tem pintas, sardas ou sofre com machucados; se eles mudarem de cor, formato ou demorarem para cicatrizar, pode ser um sintoma do tipo mais agressivo da doença, que atinge uma camada mais profunda da pele, e, por isso, pode afetar outros órgãos do corpo. O câncer não melanoma, que possui os mesmos sintomas, costuma ser menos fatal, mas também exige prevenção e tratamento adequado. Estatisticamente, os homens abaixo dos 20 anos e acima dos 64 são os mais propensos a desenvolver algum tipo da doença, mas as mulheres também podem ter câncer, que, além dos sintomas, é frequente em pessoas de pele muito clara e com histórico familiar.
O câncer de pele é a consequência mais grave da exposição ao sol sem a devida proteção, mas o surgimento de manchas e rugas também devem ser temidas pelas mulheres que desejam ter uma pele de pêssego. As manchas, chamadas de melasmas, podem ser suavizadas ou totalmente removidas com cremes clareadores e peelings, mecânicos ou a laser, super-restritivos, que vão exigir muita disciplina para fugir do sol e não agravar a situação. Para as rugas, o tratamento indicado é a toxina botulínica (o popular botox), que atua na função muscular e deve ser usado com cuidado, pois a aplicação em excesso pode deixar o rosto muito artificial, causando um problema de imagem.
Os dermatologistas avisam, entretanto, que as consequências negativas da exposição ao sol podem ser prevenidas e praticamente erradicadas quando o uso do filtro solar é feito diariamente e quanto mais cedo este hábito começar, melhor.

COMO ESCOLHER O FILTRO SOLAR IDEAL 

Para proteger a pele, a indústria de cosméticos tem investido em uma série de produtos, assim ninguém corre o risco de ficar sem proteção contra os raios nocivos do sol. Antes de entrar em
uma loja e pegar qualquer um, entre os cuidados para escolher o filtro solar ideal, é preciso pensar no fototipos, no tipo de pele e na rotina.
O fototipo é uma escala de classificação da pele quanto à coloração e à exposição solar. Assim, fototipos I e II são as pessoas de pele muito clara que ficam vermelhas com facilidade e precisam de produtos com fator de proteção solar de 60 para cima. Os fototipos III e IV podem utilizar filtro solar com FPS 50 no verão e reduzir para FPS 30 no inverno, pois possuem a pele naturalmente morena. Já as peles negras são fototipo V e VI e não apresentam risco de queimaduras, mas, ainda assim, não devem usar filtros com FPS abaixo de 30, que é o mínimo recomendado.
Quanto ao tipo de pele, os cosméticos podem proteger sem deixar a pele oleosa ou muito ressecada, porque já estão disponíveis em diferentes texturas. Peles oleosas devem evitar os cremes e procurar pelas versões oil free e oil control, que geralmente são em gel ou do tipo toque seco. Peles ressecadas contam com produtos em spray, cremosos ou em formato de mousses suaves, e quem tem a sorte de ter a pele normal pode aplicar a opção favorita.
O segredo para a proteção é adaptar o filtro solar à rotina. Quem não tem muito tempo livre pela manhã mas quer estar maquiada pode usar uma base com fator de proteção solar antes de sair de casa, que também está disponível para vários tipos e tons de pele. No intervalo do almoço é só fazer o retoque na frente do espelho para continuar linda e prevenida, pois as luzes artificiais também emitem radiações nocivas. Agora, quem treina, pratica esporte ou está sempre embaixo d’água precisa de uma opção que não sai da pele nessas situações, e fazer a reaplicação sempre que possível para garantir a beleza.
No próximo dia nublado, você já sabe: filtro solar, maquiagem e um look fashion vão espantar a preguiça de levantar da cama e ajudar a ficar linda e prevenida, faça chuva ou faça sol.

© JOANA D'ARC - 2017. Todos os direitos reservados. Template criado por Digital Mix Design.Tecnologia do Blogger.