.

English German Spain Italian Portuguese Japanese

5 passos para não sofrer com a demissão

| |

10 maio 2016


Olá!
Quando se fala de crise, a maior preocupação de um funcionário é ser demitido. A coach de carreira Ana Lisboa, idealizadora do Movimento Acenda e consultora em gestão de pessoas, explica que é necessário tomar alguns cuidados para que a sensação de insegurança não tome conta da equipe, e que o desemprego não se torne uma assombração.

 1-Redobre o foco e o amor ao trabalho

Ana Lisboa destaca que é importante que o profissional se reencontre com os motivos que o fazem gostar do que faz, para que seja possível encontrar mais energia no dia a dia. “Quando as empresas passam por processos de demissão, também acontece de concentrar trabalho nas mãos de menos funcionários, então este é o momento de ser mais produtivo”, destaca.

 2-Exija transparência

A coach ensina que muito da insegurança gerada na equipe, em uma empresa, pode ser sanada por meio de transparência dos líderes em relação à situação. “A empresa deve deixar todos sempre cientes de que a informação será passada de forma que eles possam se preparar para o futuro”, explica Ana, que destaca que, quanto menor a clareza do que vem pela frente, maior a insegurança.

 3-Produza oportunidades

Além de exigir mais produtividade, períodos de dificuldade podem ajudar também na criação de novas oportunidades, conforme explica a coach. “Procure se concentrar em produzir resultados maiores e diferentes”, sugere. “A história nos conta que muitos países tiveram grande desenvolvimento em situações de crise”, recorda, destacando que sempre é possível se moldar para aumentar a criatividade e sair do lugar comum.

 4-Conheça as leis trabalhistas

Como as leis trabalhistas existem para proteger tanto o trabalhador quanto a empresa, a coach conta que é preciso saber sobre os direitos e deveres. “As férias, por exemplo, devem ser encaradas com planejamento e antecedência, e sem atrasos”, conta. Segundo ela, é importante que o funcionário pesquise sobre as leis e alinhe qualquer dúvida com o departamento responsável, para que não haja problema de comunicação.

 5-Não leve para o lado pessoal

Por fim, Ana Lisboa alerta que, em períodos de crise, as empresas estão sujeitas a demitir funcionários, e neste momento é importante compreender as relações como relações de trabalho. “Uma empresa tem direito de demitir, e muita gente confunde e se chateia com o chefe, mas não é o chefe quem demite, e sim a empresa”, resume. Segundo a coach, quando uma demissão é encarada desta forma, gera menos sentimentos negativos e, consequentemente, auxilia na energia que será necessária para a jornada rumo a uma nova oportunidade de trabalho.

© JOANA D'ARC - 2017. Todos os direitos reservados. Template criado por Digital Mix Design.Tecnologia do Blogger.