17 fevereiro 2011

Cada homem é arquiteto de sua própria sorte

O que sou,o que sinto escrevo.Não tenho nada,nem de mais e nem de menos.Mas tenho mesmo vontade de remover as pedras do meu caminho.
Gosto de pensar,e muitos me perguntam:
-Pra que pensar?
Não sei! Mas,por pensar muito acabo esquecendo.E isso pra mim é o fim do mundo.
Mentira!Falsidade!..
Dói minha cabeça,e ninguém tem culpa???
Mas uma vez,atingiram meu coração sobre a ferida.
Por que será que sofrer é mais fácil?
Parece que gostar de mim,pouca gente gosta.
 Sou como a fenix, quando todos julgam que estou derrotada e ferida, ressurjo das cinzas mais forte e com mais vontade de lutar. 

JOANA D'ARC
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL